Últimas

Cinco Estrelas: O sábado do ano!

“Alcançando os três pontos, Cruzeiro saltará da 17ª para a 12ª colocação. A melhor situação desde a 23ª rodada, recuperando terreno perdido com a série recente de tropeços”.




GOAL Por João Henrique Castro


O Cruzeiro amanheceu nesta sexta-feira novamente na zona de rebaixamento. Com um jogo a menos que a maioria dos rivais, é verdade, mas a Raposa voltou ao grupo dos quatro últimos com a vitória do Internacional sobre o Coritiba na noite passada.

A pressão novamente cai sobre os nossos ombros e esta briga contra o Z-4 parece interminável. Quando vencemos, os rivais também vencem. Quando tropeçam, não aproveitamos. E assim, mesmo com a melhora do aproveitamento desde a chegada de Mano Menezes, o time cinco estrelas não consegue se distanciar desta disputa ingrata.

Mano melhorou o time, mas fantasma permanece (Foto: Alexandre Loureiro/Light Press/Cruzeiro)

Na noite deste sábado, quando a bola rolar no Mineirão e o placar marcar 0x0 contra a Ponte Preta, virtualmente deixaremos a zona de rebaixamento ultrapassando o Internacional. Se ficarmos atrás no placar, retornaremos. E a pressão aumentará! Mas será nossa função não contribuir para torná-la ainda mais insustentável.

A noite deste sábado será uma das mais importantes do ano para o Cruzeiro. Até porque a vitória deixará o time em um nível de conforto que há muito pouco não é experimentado pelo Cruzeiro no campeonato.

Alcançando os três pontos, a equipe celeste saltará da 17ª para a 12ª colocação. A melhor situação desde a já distante 23ª rodada, recuperando o terreno perdido com a série recente de tropeços. E ficando a apenas 3 pontos da metade de cima da classificação.

É por isso que o jogo contra a Ponte ganha contornos decisivos, ainda que não seja uma final. E, assim como contra o Grêmio, pode ser necessário empurrar a equipe e incentivá-la até o gol na reta final do duelo. 

O Mineirão terá que pulsar como no último sábado! Nas arquibancadas, a força celeste tem que se fazer presente do primeiro ao último minuto. Que seja fácil ou que seja épico, não importa! Interessa o nosso apoio e a luta dos nossos guerreiros em campo para que os 3 pontos e um belo alívio acompanhem nossos sonhos ao fim de mais uma batalha. 


João Henrique Castro, é professor, historiador e, obviamente, cruzeirense. Daqueles que sabe que nada brilha mais no céu do que as cinco estrelas que traz no peito. 


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook