Últimas

Cinco Estrelas: Sequência chave para Raposa

“As próximas rodadas reservam ao Cruzeiro confrontos em casa (Grêmio, Ponte, Chape) e um fora (Palmeiras). E esta pausa na Copa do Brasil será crucial para tentar respirar no ca…




GOAL Por João Henrique Castro


O torcedor cruzeirense não larga a calculadora. No entanto, a ingrata briga contra o rebaixamento não vai terminar neste sábado contra o Grêmio.

Com 30 pontos em 27 rodadas, o clube celeste não estará completamente tranquilo enquanto não alcançar os 45 pontos (ou talvez um ou dois a mais). E enquanto não estiver salvo, o Cruzeiro terá dificuldades em se concentrar na Copa do Brasil.

A derrota para o Corinthians por 2 a 1 em Itaquera no jogo de ida deixa o confronto em aberto, mas Mano Menezes já revelou que, se a situação apertar no Brasileirão, poderá não usar força máxima no mata-mata nacional.

Ao poupar Bruno Rodrigo, Arrascaeta e Ábila contra os paulistas, Mano já sinalizou esta preocupação. No entanto, a Raposa terá uma sequência de quatro jogos para tentar mudar a perspectiva e poder colocar foco total na partida de volta contra o time alvinegro.

Todo jogo é crucial para Mano e cia. (Foto: © Marcello Zambrana/Light Press/Cruzeiro)

As próximas rodadas reservam ao time cinco estrelas três confrontos em casa (Grêmio, Ponte Preta e Chapecoense) e um fora (Palmeiras). E esta pausa na Copa do Brasil será crucial para tentar respirar no campeonato.

Atualmente na zona de rebaixamento, nada garante que a conquista de seis pontos sejam suficientes para que, após estes confrontos, o Cruzeiro já se encontre fora do Z-4, embora seja muito provável. De todo modo, não garantiriam uma boa margem sobre os últimos colocados e manteriam o sinal de alerta ligado, atrapalhando a disputa contra o Corinthians que retornaria na sequência.

Nove ou dez pontos, contudo, garantiriam fôlego. Doze, a sequência perfeita. E embora seja uma meta elevada, não dá para se contentar com menos para que a briga contra o rebaixamento não comprometa a outra disputa ou não se arraste até o final.

Ciente disso e com o Mineirão como aliado (apesar do mau desempenho em casa no ano), o Cruzeiro terá quatro guerras pela frente que podem mudar o sentido da reta final de 2016. Com a corda no pescoço, a sequência atual será, talvez, a última chance de conseguir um fim de ano tranquilo e pensando grande na Copa do Brasil. A hora, mais do que nunca, é agora.



GOALVEJA TAMBÉM: GOAL
Timão x Raposa: tradição em jogo | ‘Fantasma da Série B’ assusta | Mais CRUZEIRO



Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook