Últimas

Cruzeiro 1 x 0 Grêmio: Cruzeiro bate o Grêmio em casa e sai da zona de rebaixamento

Cruzeiro pressiona e vence o Grêmio no Mineirão. Henrique marcou o gol da vitória no 2º tempo

O Cruzeiro venceu o Grêmio no Mineirão e se afasta da zona de rebaixamento. O volante Henrique fez o gol que deu a vitória ao time mineiro que agora respira na competição. Pior para o tricolor gaúcho que segue estacionado na 8ª posição da tabela.

Em condições antagônicas no campeonato, Cruzeiro e Grêmio fizeram um duelo bem disputado nos 45 minutos iniciais no MIneirão. Melhor no começo do jogo, onde chegou a perder duas chances de gol com Luan, o Grêmio foi empurrado para o campo de defesa pelo time mineiro que teve momentos de pressão e oportunidades mais agudas para marcar.



GOALVEJA TAMBÉM: GOAL
Bale de volta à lateral? | Mourinho quer tempo no United | Suárez quase pintou o cabelo?


Não marcou porque o goleiro Bruno Grassi estava inspirado e evitou no mínimo 3 gols da equipe de Mano Menezes. Ábila era perigo constante na área tricolor. Bem como o lado direito da defesa gremista que era o caminho para os avanços do ataque cruzeirense. Faltaram  pontaroa e gols para ilustrar o bom 1º tempo jogado no Mineirão.

A pressão do Cruzeiro permaneceu durante boa tarde do 2º tempo. Mano mexeu no time sacando o pouco produtivo Rafael Sóbis e promovendo a entrada de Élber. A troca deu resultado, já que o atacante conseguiu um escanteio que resultou no gol da Raposa aos 27. Em uma rápida cobrança,  Robinho colocou rasteiro na área e Henrique desviou para balançar a rede.

O gol deu moral para a Raposa que soube jogar com inteligência e segurou o time gaúcho, que por sua vez, pouco fez para ameaçar a meta defendida por Rafael. Uma vitória justa para a equipe que mais buscou os 3 pontos. A vitória deixa o Cruzeiro fora da zona de rebaixamento com 33 pontos. Já o Tricolor, segue estacionado na tabela com 40 pontos.

Na próxima rodada, o time mineiro recebe a Ponte Preta em BH, enquanto o Grêmio visita o Virória no Barradão.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook