Últimas

Decisão no Recife terá disputa entre Geraldo Julio e João Paulo no segundo turno

A disputa pela Prefeitura do Recife nesta eleição será decidida no segundo turno. O prefeito e candidato à reeleição Geraldo Julio (PSB), primeiro colocado, conquistou, neste domingo (2), 49,34% dos votos válidos, com 430,997 votos, de acordo com números fornecidos pelo Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), que já apuro 100% das urnas na capital. Apesar de receber a maioria das intenções de voto, o número não é suficiente para garantir a reeleição do socialista no primeiro turno e por isso mesmo terá um novo enfrentamento com o ex-prefeito e candidato do PT, João Paulo.  O petista garantiu 23,76% das intenções, com 207,529 votos.

O resultado da eleição não surpreendeu as projeções dos partidos políticos. Pesquisas feitas recentemente já indicavam a realização de um segundo turno. A pesquisa da Datamétrica, publicada com exclusividade pelo Diario no dia 27 de setembro, mostrou que o prefeito e candidato à reeleição Geraldo Julio (PSB) abriu 10% em relação ao segundo colocado, o ex-prefeito João Paulo (PT). No levantamento, o socialista teve 45,45% dos votos válidos, número insuficiente para conquistar a eleição no primeiro turno. O petista pontuou 34,61% dos votos.

A campanha no Recife foi polarizada, desde o início, entre Geraldo Julio e João Paulo. O candidato do PSDB, o deputado federal Daniel Coelho, não conseguiu repetir o bom desempenho da eleição de 2012, quando ficou na segunda colocação, atrás apenas do prefeito eleito Geraldo Julio. O PSDB, que chegou até recentemente a ocupar cargos nas gestões municipais e estadual, controladas pelo PSB, não conseguiu renovar o discurso. A candidatura da deputada estadual, Priscila Krause (DEM), também não decolou, mesmo a democrata sendo apontada como o “fator novo” da eleição.

Desde da eleição de 2000, o Recife não tem uma disputa decidida no segundo turno. Na época, o confronto foi protagonizado pelo então prefeito e candidato à reeleição Roberto Magalhães (DEM), vitorioso no primeiro turno, e o ex-prefeito João Paulo (PT). No segundo turno, o petista derrotou a campanha do Democratas e saiu vitorioso, dando início a um ciclo de 12 anos de poder do PT na Prefeitura do Recife. O desempenho no ano 2000 é usado como exemplo de João Paulo para surpreender nessa campanha, mas, ao contrário da eleição anterior, sua imagem está desgastada em virtude dos escândalos de corrupção protagonizados por seu partido.

Fio de esperança petista

O fato de chegar ao segundo turno já pode ser considerado uma vitória para o ex-prefeito João Paulo (PT). Isso porque, além dos escândalo em torno do seu partido, o petista tem uma forte rejeição no eleitorado da capital. A disputa dá um novo fôlego à carreira política de João Paulo, que foi derrotado em 2014, quando disputou uma para o Senado. No caso do prefeito Geraldo Julio, a ida ao segundo turno não era o cenário dos sonhos. O PSB desejava garantir a vitória no primeiro turno. De qualquer forma, uma vitória de Geraldo neste segundo turno o consolida como uma das principais lideranças de seu partido – que ainda não conseguiu preencher o espaço deixado com a morte do ex-governador Eduardo Campos.

Resultado
Geraldo Julio (PSB) 430,997 votos (49,34%)
João Paulo (PT) 207,529 votos (23,76%)
Daniel Coelho (PSDB) 162,356 votos (18,59%)
Priscila Krause (DEM) 47,399 votos (5,43%)
Edilson Silva (PSOL) 18,352 votos (2,10%)
Carlos Augusto Costa (PV) 5,394 votos (0,62%)
Simone Fontana (PSTU) 1,029 votos (0,12%)
Pantaleão (PCO) 429 votos (0,05%)
Brancos 41,967 votos (4,23%)
Nulos 77,261 (7,78%)
Abstenções 126,532 (11,31%)


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook