Últimas

Filha de miliciano divulga apoio a Crivella e desafia Freixo

A ex-vereadora Carminha Jerominho, filha e sobrinha dos milicianos Jerônimo Guimarães Filho, o Jerominho, e Natalino Guimarães, ambos presos, publicou vídeo em apoio ao candidato à prefeitura do Rio, Marcelo Crivella. Ao saber da notícia, no primeiro ato de campanha de rua do segundo turno, nesta sexta-feira, Crivella disse que “todo apoio é importante” e agradeceu. Questionado pela imprensa se era um constrangimento a ajuda da família dos milicianos, ele afirmou que “a justiça dirá”.

“Eu não sabia (do apoio), estou sabendo por vocês, agora. Todo apoio e voto são importantes. Sem voto, ninguém ganha eleição. Voto é uma expressão democrática de todos nós e precisamos deles. Não quer dizer que vamos fazer aliança. Vou repetir uma frase: eu faço o máximo para ganhar, mas não faço qualquer coisa. Preciso do voto da Carminha, eu preciso do voto de todos, é importante”, disse Crivella.

Ao ser questionado se haveria constrangimento devido ao histórico da família da ex-vereadora, Crivella respondeu que o voto é legítimo. “A história dirá. Mas o voto é legítimo. Eu agradeço. Ninguém pode ganhar eleições sem voto”, confirmou.

Jerônimo e Natalino são acusados de comandar uma das maiores milícias da cidade, que atua em Campo Grande, bairro da zona oeste do Rio. Eles cumprem pena no presídio federal de Campo Grande (MS).

No mesmo vídeo em que apoia Crivella, Carminha também fez críticas ao candidato adversário, Marcelo Freixo (PSOL). Como deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), Freixo comandou a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre as Milícias, que ajudou a prender alguns criminosos.

O vídeo de Carminha – que também foi presa, em 2008, acusada de crime eleitoral – foi publicado no perfil “Antigo Campo Grande”, numa rede social. Nele, ela desafia Freixo a andar pelo bairro, onde o candidato afirma ser jurado de morte por seu envolvimento no combate às milícias.

“Freixo, você não vem aqui (Campo Grande) porque você tem medo. Você não vem aqui porque você tem medo de ser vaiado pela população. Eu te desafio a vir aqui e andar no centro de Campo Grande. Você não vem, você é covarde”, declara a filha do miliciano.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook