Últimas

'Geraldo vai ter que dizer de que lado está', disse João Paulo

Para representantes da Associa
Para representantes da Associao Pernambucana de Cegos, Geraldo Julio criou a secretaria de Direito dos Animais e esqueceu das pessoas que mais precisam de apoio. Crdito: Marcela Cintra/DP

 

O candidato a prefeito do PT, João Paulo, cumpriu agenda pública pelo segundo dia nesta sexta-feira e fez um discurso duro contra seu principal adversário, o prefeito Geraldo Julio (PSB). Em ato político na Associação Pernambucana de Cegos, onde recebeu apoio de pessoas com deficiência, João Paulo cobrou que o socialista fosse claro nas posições políticas, tanto locais quanto nacionais. O petista afirmou que o prefeito sai pela tangente em temas polêmicos no Recife, como o Uber, e se omite em relação ao cenário nacional, no qual o PSB tem apoiado o governo Temer em propostas polêmicas.

João Paulo nacionalizou o discurso depois de o senador Aécio Neves (PSDB) declarar apoio a Geraldo Julio e o prefeito eleito de São Paulo, João Dória (PSDB), defender a campanha do prefeiturável Antônio Campos (PSB), em Olinda. No início da semana, o candidato do PSB recebeu apoio na capital do PSDB e do DEM.

“O PSB que, em tese, seria um partido de oposição às forças mais conservadoras, teve o apoio do DEM e do PSDB aqui (no Recife). Ele (o prefeito Geraldo Julio) vai ter que mostrar a cara e dizer de que lado ele está, porque, até agora, ele só tem se colocado contra os interesses do povo”, declarou ele, referindo-se inclusive à votação que desobriga a Petrobras de participar da exploração do pré-sal. A matéria teve o aval de 292 deputados federais contra 101 nesta semana. De Pernambuco, cinco deputados do PSB disseram sim à proposta – Creuza Pereira, Gonzaga Patriota, João Fernando Coutinho, Marinaldo Rosendo e Tadeu Alencar.  

João Paulo também fez críticas às propostas de mudança na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que estão sendo discutidas no Congresso.  “Neste momento de polarização da política, tem uma coisa mais grave para se explicar: qual é a posição do PSB em relação à política nacional? Nós estamos vendo o maior atentado às conquistas históricas dos trabalhadores e uma ameaça à nossa CLT lá no Congresso Nacional. A grande maioria da bancada do PSB, inclusive de Pernambuco, tem votado contra o interesse dos trabalhadores”, disse João Paulo, acrescentando, ainda, ser contra a negociação direta entre empresários e sindicatos, sem apoio da Constituição, como quer o governo federal na proposta de reforma trabalhista.

“Querem colocar uma negociação direta entre os sindicados e as empresas. Isso significa que se a empresa não quiser pagar o 13º salário, ela pode negociar com os sindicatos fracos, então, vai ser uma verdadeira destruição dos direitos dos trabalhadores”, criticou.

Apec fez defesa de obras de Jo
Apec fez defesa de obras de Joo Paulo, como a polmica Conde da Boa Vista, que teria melhorado a acessibilidade para pessoas com deficincia. Crdito: Marcela Cintra

Apoio dos deficientes – Na Associação Pernambucana de Cegos, João Paulo ouviu um discurso crítico sobre a política de Geraldo Julio para as pessoas com deficiência. O ex-presidente da associação Antônio José questionou a falta de atenção do gestor ao público que chega a 460 mil pessoas no Recife. Segundo Antônio José, o prefeito criou a secretária de Direitos dos Animais, mas reduziu a atenção aos seres humanos que mais precisam.

O atual presidente da APEC, José Diniz, contou que várias obras de João Paulo, incluindo a polêmica reforma da Conde da Boa Vista, deram acessibilidade aos deficientes.  José Diniz citou, ainda, a troca de piso nas ruas do Centro do Recife e a mudança do calçadão da Avenida Boa Viagem.  “Geraldo Julio não teve consideração com as pessoas com deficiência”, frisou, lembrando que o público antes era representado  por uma gerência, na prefeitura, tinha direito a lazer e cultura. “Ele (o prefeito) disse que fez 50 quilômetros de calçadas. Não sei onde”.  

“É uma alegria (estar aqui) porque um ato como este faz, acima de tudo, um reconhecimento à nossa gestão, a um trabalho feito no sentido de garantir uma integração quase que plena das pessoas. Nós já vivemos num mundo com muitas dificuldades. Implementamos políticas de acessibilidade, de respeito à vida, para que as pessoas possam desfrutar da beleza da vida”, disse João Paulo. O ex-prefeito negou a pretensão de criar uma secretária que possa responder apenas a pessoas com deficientes. Segundo ele, as políticas públicas para a área precisam ser transversais e serem adotadas por todo o secretariado.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook