Últimas

João Paulo acusa prefeito de perseguir artistas

 (T

 

Candidato do PT à Prefeitura do Recife, João Paulo acusou, nesta terça-feira, a gestão atual de perseguir artistas e personalidades que “não rezam na mesma cartilha”. O ex-prefeito subiu o tom do discurso em ato que divulgou um manifesto de apoio à sua candidatura, documento assinado por vários artistas e intelectuais – inicialmente – e agora aberto a outras personalidades. O evento foi realizado no seu comitê eleitoral, na Agamenon Magalhães, no Derby. O ex-prefeito afirmou, em entrevista, que a atual gestão deixou de pagar artistas contratados desde o carnaval e tem perseguido aqueles que lhe fazem críticas.
 
No discurso, o petista lembrou que, ao tomar posse como prefeito, em 2001, deu apoio a cantores e compositores que participaram da campanha de Roberto Magalhães (DEM), por considerar que a cultura transcende rixas políticas e representa a “alma do povo”.  A linha de discurso mais dura foi adotada no mesmo dia em que ele recebeu apoio de muitas personalidades ligadas ao meio artístico, como o cineasta Kléber Mendonça, diretor do filme Aquarius; do cantor Claudionor Germano, do escritor Fernando Morais, do ator Irandhir Santos, entre outros.  

João Paulo também voltou a alfinetar o vice-prefeito, Luciano Siqueira (PCdoB), que, segundo ele, tinha uma postura diferente na sua gestão e hoje se omite “das mazelas” do Recife. “(O cantor) Nono Germano sabe muito bem disso: o quanto nossos profissionais estão sendo atacados, o quanto vale nessa gestão o discurso ‘ou você reza na mesma cartilha ou é perseguido’. Diferente de mim, que sempre abrigamos mesmo aqueles que fizeram campanha contra mim (…) a cultura sempre foi um instrumento de riqueza sem chaminé”, declarou.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook