Últimas

Luxemburgo fala de corrupção na China e desatualização: "O que Mourinho ganhou ultimamente?"

Treinador brasileiro explica sua saída precoce do futebol chinês e nega que seja um profissional desatualizado

Em ostracismo no futebol brasileiro, o treinador Vanderlei Luxemburgo sempre arruma um motivo para não sair dos holofotes. Nesta segunda-feira, 4, o técnico que conquistou seu último grande título em 2003, Campeonato Brasileiro pelo Cruzeiro, deu uma polêmica entrevista ao programa “Bem, Amigos”, da Sportv, e falou sobre diversos assuntos.

Aos 64 anos e sem emplacar um grande trabalho há várias temporadas, Luxemburgo negou que seja um profissional desatualizado e prepotente.

“A imprensa é o único espaço que termina com carreira do técnico de futebol. Estamos carregando a pecha do 7 a 1, como se todos os técnicos brasileiros estivéssemos jogando aquele jogo. Quem perdeu de 7 a 1 foi o Felipão. E todos os técnico brasileiros passaram a não prestar, tinha que trazer técnicos de fora. Eles vieram e absolutamente nada mudou”, analisou.



GOALLEIA MAIS: GOAL
Notícias do futebol brasileiro | Treino do Brasil voltado para torcida


“Nenhum técnico brasileiro está ultrapassado e nem eu estou. Quem foi campeão da Tríplice Coroa no Bayern de Munique (Jupp Heynckes)? Por que lá ele é respeitado, como o Alex Fergunson era respeitado com 70 no Manchester United e aqui não somos?”

Quando questionado sobre a afirmação de que a Copa do Mundo de 2014 não teria trazido nenhuma novidade, o treinador respondeu:

“A maioria do que está acontecendo no futebol fui eu quem trouxe. Como que eu sou desatualizado se as coisa que acontecem no futebol eu iniciei como um cara de vanguarda? O Deivid, meu assistente, foi fazer um curso na CBF, dado por portugueses, que nunca ganharam nada, e eles dão treinamentos que eu já dava antes, só de maneira diferente. Não dá pra exigir que se ganhe títulos todos os anos para dizer que está atualizado. Quanto tempo tem que o Mourinho não ganha campeonato?”


(Foto: Alexandre Vidal/ Divulgação)

Sobre o último trabalho frustrado, uma aventura de seis meses pela segunda divisão da China para comandar o Tianjin Quanjian, Luxemburgo falou em sabotagem e disse que o futebol local é corrupto.

“A proposta de trabalho era excelente. (Eu cheguei para) levar todo meu “know-how”, construção de estádio, centro de treinamento. Quando cheguei lá, encontrei um grupo comandado pelo ex-jogador Li Weifeng, grupo que se envolvia com outros empresários. Passou a ter briga do Li Weifeng com esses empresários. Eu fiquei no meio do caminho com toda comissão técnica e os jogadores brasileiros. Ele era envolvido com umas coisas ruins do futebol chinês. Até apareceu aqui sobre esse negócio de apostas.”


(Foto: Marcello Zambrana/Light Press/Cruzeiro)

“(O futebol chinês é) só armado. Lá é constante. Há alguns anos, muitas pessoas foram presas no futebol da China. Para o futebol chinês, tem que parar com a própria corrupção no futebol chinês. O presidente da China quer mudar o futebol chinês. Tem enraizado aquelas coisas ruins que vão sair naturalmente. O presidente da federação asiática me disse que a China deveria mudar o conceito interno.”


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook