Últimas

Tite confirma Seleção com três novidades e pede ajuda para aliviar pressão

Técnico disse que não é “o cara” e admitiu que tem sentido o peso de ser considerado o único responsável por recuperar o bom futebol do Brasil

Em entrevista coletiva nesta segunda-feira (10), o técnico Tite não quis fazer mistério e confirmou a escalação da Seleção Brasileira rapidamente. Revelou até quem será o capitão da vez, o lateral Filipe Luís. O que surpreendeu nas declarações dele foi um pedido para os jornalistas: ele quer ajuda para controlar a euforia e a expectativa da torcida, pois está se sentindo pressionado após o ótimo início de trabalho na equipe.

Duas novidades da Seleção Brasileira serão as entradas de Paulinho e Willian no time titular. O volante substituirá Giuliano no meio-campo. Já o jogador do Chelsea atuará na ponta direita, o que deslocará Philippe Coutinho para a ponta esquerda, vaga que era de Neymar, suspenso. Essas duas situações já tinham sido treinadas em Natal.

Após vitórias nos três primeiros jogos, Tite tem sido muito elogiado e foi criada uma grande expectativa em cima da Seleção Brasileira. Ele disse que entende isso, mas também afirmou que não é o único responsável pelo recente sucesso do Brasil e fez um pedido.

“Não penso na Copa. Entendo a empolgação, as manifestações, mas me sinto pressionado em relação a isso. Há todo um legado do trabalho anterior, a qualidade dos atletas, e isso, confesso, me traz um peso excessivo. O conjunto determinou um desempenho. Se vocês (jornalistas), puderem ajudar a diluir isso, eu vou ficar feliz. Eu não sou o cara, palavra de honra”.

O técnico também enfrentará o desafio de fazer o Brasil jogar sem a presença de Neymar. E ele deixou claro que não quer uma dependência excessiva do atacante na Seleção.

“Não concordo em falar de Neymar dependência. A Argentina então não precisa só do Messi. Só vão aparecer individualidades se o conjunto estiver forte. Não contar com seu grande atleta é um processo de maturidade da equipe, há uma série de atletas com qualidade para fazer um bom jogo amanhã”.

Filipe Luís


Filipe Luís fez gol contra a Bolívia (Foto: Pedro Martins / MoWa Press / Divulgação)

Terceira novidade anunciada por Tite, o novo capitão do Brasil valorizou a faixa: “é uma alegria, orgulho grande e responsabilidade. Jamais, por mais que esteja 12 anos na Europa, deixei de me sentir brasileiro, de me sentir identificado com o país, de me manter informado sobre as notícias que acontecem no Brasil. É o país que amo, que escolhi jogar. Pude escolher em 2009 e escolhi o país que amo. Usar a faixa de capitão é uma responsabilidade”.

Ele também explicou por que acha que o confronto contra a Venezuela será complicado: “não existe jogo fácil jamais. A Venezuela tem dois pontos, mas se torna ainda mais perigosa. Joga com menos responsabilidade, em casa, com apoio da torcida, e nós temos a responsabilidade de fazer um grande jogo, de merecer a vitória. A Argentina não conseguiu ganhar aqui, teremos que nos defender muito bem, não cometer erros e ser muito criativos no ataque. Conheço vários jogadores da Venezuela, são jogadores ofensivos. Não vai ser fácil”.

O Brasil enfrentará a Venezuela nesta terça-feira (11), às 21h30 (de Brasília), em Mérida.


Fonte: Goal.com

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook