Últimas

União dos Coelhos faz vitória de Miguel em Petrolina

Aos 27 anos de idade, Miguel Coelho (PSB) foi eleito, ontem, prefeito de Petrolina, a quinta maior cidade de Pernambuco. Mais do que uma conquista do PSB, porém, retomar o comando do município é uma vitória pessoal do senador Fernando Bezerra Coelho, pai de Miguel, e que, desde o falecimento do ex-governador Eduardo Campos, em 2014, rivaliza forças dentro da legenda. Ainda assim, mesmo vista com ressalvas pelos socialistas, principalmente os mais ligados ao grupo do governador Paulo Câmara, a prefeitura petrolinense pode ser contabilizada como um dos principais êxitos do partido até o momento. Isso descontado Recife e Olinda, onde estão no segundo turno. O PSB entrou para a corrida eleitoral com 73 Executivos e 127 candidatos. Conseguiu eleger 69.

Miguel Coelho é deputado estadual e vai para o Executivo com a benção do ex-prefeito Guilherme Coelho, de quem família era rival política até o início do ano. Os Coelhos voltaram a se unir como forma de derrotar a gestão do peemedebista Julio Lóssio, cujo candidato à sucessão, Edinaldo Lima (PMDB) ficou em terceiro lugar (21,49%). “Eu sei que a expectativa de Petrolina é enorme. Quando fizemos a união com Guilherme e reunimos toda a família Coelho eu disse a Guilherme que essa campanha é mais importante que a nossa família, é a união por Petrolina, a união de todas as cores”, declarou Miguel após o resultado. Guilherme Coelho fez questão de acompanhar a votação de Miguel e esteve com ele durante a festa da vitória.

O segundo colocado em Petrolina foi o também deputado estadual Odacy Amorim (PT) que concorreu com pouco apoio financeiro do partido, uma vez que os petistas estavam apostando todas as fichas na disputada pela prefeitura do Recife. No mapa geral pós-eleições os petistas somaram sete prefeituras. Tinham oito mas, concorrem no segundo turno no Recife.


Fonte: Diário de Pernambuco

Deixe seu comentário

Comentários via Facebook